Rota do Cerne | Paraná | BRA

2000px-Bandeira_do_Paraná.svg

Experiência | Rotas

Paraná

Rota do Cerne | PR-090 – Rodovia do Cerne

Curitiba | Deslocamento: 460 km | Alvorada do Sul

A principal obra da década de 1930, foi a Estrada do Cerne atual PR-090, que na época foi considerada como “a maior rodovia que se construiu no Paraná em todos os tempos”.

A denominação dessa estrada de “Rodovia Engenheiro Angelo Ferrario Lopes”, que liga a capital do Estado ao município de Alvorada do Sul próximo à divisa com o Estado de São Paulo, foi dada através do Decreto Estadual nº 5.546 em 18 de outubro de 1982.

A rodovia parte de Curitiba, no Bairro de Santa Felicidade, no sentido noroeste, cortando uma vasta região compreendida pelas serras de Furnas, Falcão, Esperança e Fria. Atravessa os três planaltos e alcança o norte do Estado do Paraná, nas barrancas do rio Paranapanema, com o objetivo de ligar a região Norte ao Porto de Paranaguá e propiciar o fluxo da produção cafeeira, facilitando o acesso direto da região ao Porto de Paranaguá.

Descubra paisagens, riquezas e histórias nesta viagem por estrada

2014_jeep_cherokee_eu-version_33_1600x1200

Passando pelas cidades de Curitiba, Campo Magro, Cerne, Morrinhos, Murtinho, com bifurcação para Jaguariaíva, Cachoeirinha e Cambará, a Estrada do Cerne reduziu pela metade a extensão e o tempo de viagem, macadamizada, corta diversos rios e serras. A execução da obra demandou vários anos, iniciada nos idos de 1935, quando se deu o apogeu do café e a conseqüente arrancada paranaense rumo ao desenvolvimento econômico e social, a Estrada do Cerne, fator de integração definitiva do norte com o sul do Estado do Paraná, só foi liberada ao tráfego cinco anos depois, por ocasião de sua inauguração em setembro de 1940. Durante vinte anos, constituiu o principal corredor de escoamento da produção cafeeira do norte do Estado, que a partir daí exportaria prioritariamente pelo Porto de Paranaguá; ela servia a uma das zonas mais ricas e de intensa produção do Paraná e do País.

>>> Macadame (do inglês Macadam) é um tipo de pavimento para estradas desenvolvido pelo engenheiro escocês John Loudon McAdam, circa 1820. O processo recebeu o nome de Macadam em homenagem ao seu criador McAdam. … As estradas construídas desta maneira foram designadas como “macadamizadas“.

2014_jeep_cherokee_eu-version_52_1600x1200

O nome de “Rodovia do Cerne”, provém do Rio Cerne. Essa denominação prevalece até hoje. “Cerne, é o lugar, mais precisamente um rio localizado no Km 35, e quando o trecho Santa Felicidade-Cerne foi concluído, determinou a liberação da rodovia ao tráfego”.

banner-site-wild-1

A rodovia, tinha por finalidade promover o escoamento das safras de café produzidas no Norte do Paraná, ensejando pela maior fluidez do produto no sentido dos centros de transformação da capital e do Porto de Paranaguá.

rota-do-cafe-parana-foto-divulgacao

Era na verdade, a primeira grande estrada de rodagem visando integrar o norte do Paraná ao sul do Estado, uma estrada “revestida com material duro” para uso em qualquer tempo, conforme a expressão da época, em que os recursos técnicos do rodoviarismo ainda eram precários, quando o asfalto era importado e muito caro.

2014_jeep_cherokee_eu-version_46_1600x1200

Tinham que se adaptar aos caprichos da geografia e ao terreno extremamente acidentado do relevo, para vencer uma sucessão de serras, que no caso do Paraná, se interpunha aos três planaltos característicos do território estadual.

2014_jeep_cherokee_eu-version_26_1600x1200

Na época, a Estrada do Cerne beneficiava diretamente oito municípios de um total de 40 então existentes, Curitiba, Cerro Azul, Castro, Piraí, Tibagi, Jaguariaíva, São Jerônimo e Sertanópolis – ao longo de um corredor regional compreendido entre os rios Laranjinha e Tibagi, isto é, uma zona intermediária de transição entre o Norte Pioneiro, desbravado ao estilo antigo em fins do século passado por mineiros e paulistas, e o Norte Novo, em fase de abertura nos moldes de uma colonização moderna.

2014_jeep_cherokee_26_1600x1200

Durante vinte anos, a Estrada do Cerne se tornou o grande escoadouro da produção agrícola, notadamente o café, que antes era em grande parte exportado pelo Porto de Santos, através da Estrada de Ferro Sorocaba, e passaria desde a década dos anos 40 a movimentar o Porto de Paranaguá.



Capela Divino Espirito Santo – Floresta Nacional de Assungui – Caverna Olhos D´Água – Centro Cultural Castrolanda – Floresta Nacional de Piraí do Sul – Cachoeira Salto das Orquídeas – Pico do Agudo – Serra das Nuvens.


Moinho - Castrolanda

Os reflexos benéficos da Estrada do Cerne na região de sua zona de influência foram imediatos. Três grandes empreendimentos industriais foram erguidos ao longo e nas imediações da nova estrada: a indústria de papel, a exploração em grande escala do carvão paranaense em Figueira e a usina de açúcar em Porecatu, que atraíram capitais paulista sob o estímulo das facilidades criadas pelo Interventor Manoel Ribas. O Paraná não só cresceu como celeiro agrícola e maior exportador de café do Brasil, mas também se industrializou a passos largos, transformando o Porto de Paranaguá no mais importante do País.

2014_jeep_cherokee_eu-version_50_1600x1200

No início dos anos 60, com a abertura da Rodovia do Café, inteiramente asfaltada entre Ponta Grossa e Apucarana, o tráfego mais intenso deixou de lado a Estrada do Cerne, que começou a perder a importância, juntamente com quase toda a região por ela servida. As condições técnicas da estrada já não ofereciam escoamento adequado, não só pela natureza de seu revestimento antiquado, mas também pela conservação do pavimento.

2014_jeep_cherokee_eu-version_49_1600x1200

Além disso, o deslocamento da fronteira agrícola após saltar o rio Tibagi e de expandir para o Nordeste e o extremo Oeste provocou e esvaziamento econômico e demográfico da área, que permaneceu quase estagnada, em junção inclusive de alguns latifúndios improdutivos mas, basicamente, por força de um sistema viário regional superado.


Curitiba – Cerne – Campo Magro – Bateias – Abapã – Castro – Piraí do Sul – Curralinho – Ventania – Barro Preto – Sapopema – São Jerônimo da Serra – Nova Santa Barbara – Santa Cecília do Pavão – São Sebastião da Amoreira – Assaí – Jataizinho – Sertanópolis – Bela Vista do Paraíso – Alvorada do Sul.


A região teve sua vegetação original devastada pela ocupação baseada, sobretudo, na lavoura cafeeira que, no final da década de 70 colocava-se ainda no terceiro lugar quanto à área, seguindo-se ao milho, ao feijão, e na primeira posição quanto ao valor.

13173204_1183861088291231_5731841820523710068_o

Em outubro de 1984 foi inaugurada a pavimentação asfáltica do trecho Piraí do Sul – São Jerônimo da Serra, numa extensão de 140 quilômetros, possibilitando uma alternativa de tráfego seguro e eficiente para a região, e aliviando o tráfego tanto na Rodovia do Café (BR-376) como na Rodovia Parigot de Souza (PR-092 Trecho: Jaguariaíva – Entr. BR-153 e BR-153 Entr. PR-092 – Santo Antonio da Platina), dando condições e acesso para agricultores da área e melhor escoamento da produção em direção da Capital e ao Porto de Paranaguá.

2014_jeep_cherokee_eu-version_44_1600x1200

Venha com sua família e amigos, integre-se ao grupo da Overland Brasil para conhecer de perto a incrível PR – 090 | Rodovia do Cerne com seu Jeep, descobrir paisagens, riquezas impressionantes da região e historias do nosso Paraná partindo da Capital com destino ao Norte Pioneiro, ou sentido inverso com destino a Curitiba, percorrendo estradas com trechos pavimentados e trechos fora de estrada, nesta apaixonante experiência na Rota do Cerne | Paraná | Brasil.


Experiência | Rotas

Paraná

Rota do Cerne | PR-090 – Rodovia do Cerne

Descubra paisagens, riquezas e histórias nesta viagem por estrada

Curitiba | Deslocamento: 460 km | Alvorada do Sul

Breve agenda 2019

Registre já seu interesse em participar desta experiência de viagem


Vem pra cá com seu Jeep!



Overland Brasil reúne as melhores marcas para você curtir com seu Jeep os melhores destinos. Cupons com descontos especias. Itens para você usar e viver ao estilo Overland com sua família.

3-banner_categoria_jeepgear

jeep-gear-black

Cupom com desconto de 10% grife: OVERLAND10

banner-site-wild-1



overland site
COMPARTILHAMOS CONHECIMENTO, REALIZANDO EXPERIÊNCIAS POR ESTRADA



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s